Liberdade individual em xeque na Inglaterra



[Foto de hughelectronic sob licença CC]

A Inteligência Britânica negou nessa segunda-feira (4) que o governo inglês pretenda monitorar todos os usuários de Internet britanicos, ao contrário do que publicou semana passada o jornal "The Sunday Times". De acordo com eles, o que estaria sendo desenvolvido seria uma tecnologia de espionagem que só agiria quando necessário.

No domingo, o jornal "The Sunday Times" afirmou que a Inglaterra estava com planos de controlar todas as mensagens eletrônicas enviadas pela internet. As especulações davam conta que o governo já teria fechado contrato com a empresa Detica, especialziada em tecnologia da informação. Estariam sendo destinados mais de 1 milhão de euros ao programa.

História da proposta

A proposta foi lançada em maio do ano passado pelo Ministério do Interior inglês e a idéia era coletar todas as informações dos usuários de Internet, como e-mails, atividade em redes sociais e até ligações telefônicas e armazená-las em bancos de dados controlados pelo Governo. Rapidamente o programa foi apelidado "Projeto Big Brother" pela imprensa e pelos opositores, geralmente ligados a organizações de defesa dos direitos humanos.

Na época, o Porta-Voz do Governo falou a
BBC que o objetivo era combater ações de terrorismo, mas a legalidade do programa gerava dúvidas até ao Comissário da Informação Jonathan Bamford, que reconhecia o propósito do projeto mas não sabia até que ponto era justo colocar em xeque a liberdade de informação da população inglesa.


Em outubro de 2008, o jornal inglês Times publicou a manchete "Governo espionará ligações e e-mail". Na matéria, o jornalista David Leppard revelou que o projeto de fato estava em andamento. Na primeira etapa 1 bilhão de libras seriam destinados pelo governo, de um total de 12 bilhões que estavam sendo levantadas para a construção de uma infra-estrutura de dados. Na época, o ministro do interior em exercício, Dominic Grieve, declarou que qualquer tomada de decisão seria uma atitude 'sinistra' sem a aprovação pública.

Tudo encaminhava para que as palvras do ministro tivessem sido verdadeiras. Tanto que na semana passada, a atual ministra do interior em exercício, Jacqui Smith, anunicou que o projeto tinha sido renunciado. No entanto, uma oferta de emprego na imprensa local oferecida pelo Centro de Comunicações do governo inglês levantou suspeita. Será que esse é o fim da liberdade individual no Reino Unido?

Comments :

8 comentários to “Liberdade individual em xeque na Inglaterra”
Luiz disse...
on 

Wow, que absurdo. HAHA
Privacidade fica aonde nessa história?

Blog ótimo.

Laila Braga disse...
on 

normal, isso sempre acontece... tem coisas que não são exclusividades de brasileiros...

thiagaun disse...
on 

na verdad.. eu acredito q a internet do mundo todo ja esta sendo monitorada a algum tempo.

Arthurius Maximus disse...
on 

Essa é a nova tendência mundial. Por aqui também temos o projeto do Azeredo.

Ana Camila disse...
on 

curti seu blog...volto mais vezes !
beijooo
=*

Angel disse...
on 

Muito pertinente o argumento deles, mas pouco convincente a quem fizer uma pesquisa mais aprofundada. Gostei do post.
Dá uma passadinha lá. bjs
http://infonews2012.blogspot.com/2009/05/era-do-big-brother.html

desvinculos disse...
on 

isso já deve acontecer e não é de hoje, eu duvido que as infos sejam confidenciais, um dia a bomba estoura!!!

Megumi ~ disse...
on 

Eu aposto que logo logo a 'moda' vai pegar em mais países..... Isso se já não o fazem em 'segredo'. Mas, como disse o colega acima, se fazem, vamos saber de uma forma ou de outra, algum dia...

Postar um comentário

 

Quem sou

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Meu nome é Sidmar Jr. sou jornalista formado e afixionado por Blogs, Comunidades Virtuais e Novas Tecnologias. Trabalho na área de Webwriting em um portal de Intranet corporativa.

Entrevistas

BlogBlogs.Com.Br